[Livro] O garoto que tinha asas - Raiza Varella

Dizem que a primeira obra de uma série é sempre a melhor. Eu discordo! Pelo menos nessa saga da escritora Raiza Varella, o segundo volume me deixou bem mais apaixonada e se o ritmo continuar assim, eu vou derreter completamente com o terceiro.


Sinopse: Depois do conto de fadas protagonizado por Bárbara e Ian em O Garoto dos Olhos Azuis chegou a hora de conhecermos a história de outro casal encantado. Augusto Bittencourt, vulgo Monstro, é um renomado médico, dono de uma carreira sólida e do hábito de dispensar uma mulher atrás da outra sem piedade. Nunca se apaixonou e não acredita que um dia irá encontrar uma mulher interessante o suficiente para mudar esse fato. Mas o destino parecia pensar diferente, em uma madrugada fria ele presencia um terrível acidente de carro e conhece a garota sem nome. Uma garota que há muito tempo não sabe o que é ter um lar, se sentir segura e não precisar fugir de ninguém até que, em meio aos destroços, ela vê alguém correr em sua direção, um garoto que ela poderia jurar ter asas. Embora Augusto esteja muito longe de se parecer com um anjo, ele acaba por salvar a sua vida. Pela primeira vez, o médico de pouco humor e muito caráter terá que enfrentar e ir contra todos os seus princípios para cumprir uma promessa que não deveria ter feito e de quebra, quem sabe, se apaixonar. Em O Garoto que tinha Asas vamos descobrir se o príncipe encantado realmente vem montado em um cavalo branco ou se sua cor é o que menos importa em meio a uma singela releitura de A Bela e a Fera.

Classificação
Editora Pandorga

Se existe uma coisa que anda me desagradando profundamente, é essa onda de romances rasos com garotinhas indefesas e MUITO açúcar. Você sabe do que estou falando, não sabe? De QUASE todos os romances adolescentes lançados nos últimos tempos.

Bem, esse não é, nem de longe, algo do tipo. É um romance, sim. É contemporâneo, sim. Tem uma garota meio perdida, meio quebrada, sim. Tem um cara relutante, SIM... Mas tem um toque tão especial e uma forma tão peculiar de ser contada que tornou essa obra, uma das minhas preferidas no mercado editorial brasileiro.

Romances dificilmente me fisgam. Tenho os meus preferidos e são mais para distrair de um clássico pesado do que propriamente para acalentar meu coração com uma boa história. "O garoto que tinha asas" passou desse patamar e ganhou minhas difíceis 5 estrelas com um coração na classificação. 

Os personagens aqui conseguem ser profundos ao ponto de me fazer desejar tê -los ao meu lado. Esse volume é o segundo da trilogia ENCANTADOS e já prometi nas redes sociais, para a Editora Pandorga e também para a escritora: Vou ler QUALQUER coisa que ela escrever daqui em diante.

O enredo: Augusto tem um apelido que já fala muito sobre ele: MONSTRO.
Um cara que é chamado assim por sua própria família, não trás muita delicadeza à cena, mas é exatamente por isso que ele é encantador e apaixonante. 

Para começar, essa é uma releitura de "A Bela e a Fera", história que sempre foi minha preferido na infância e que agora vem de forma moderna e recheado de cenas dinâmicas. Impossível não gostar, mas a capacidade que a autora tem de nos envolver com a trama é profunda e deliciosa.

Outro aspecto que preciso ressaltar sobre as obras da Raiza Varella é o nível de suspense e ação que ela SEMPRE acrescenta ao romance e isso faz toda diferença, pelo menos para mim. Ponto para ela que consegue enlaçar mais de um tipo de leitor com esse toque especial na trama.

Esse é o segundo livro que leio dela, mas li um conto também, chamado, “O último adeus”, que mesmo sendo mais leve em termos de ação, trouxe uma dinâmica incrível à obra e uma profundidade de arrancar suspiros (e lágrimas em alguns casos).



Mas voltando ao livro. Augusto presencia um acidente de carro e ao tentar salvar a motorista, promete a ela que cuidará do que ela chama de sua "vida" que está no banco de trás. Bem, eu pensei em dinheiro! Aposto que ele esperava por isso também, mas a verdade é que havia um garotinho encolhido no fundo do carro e o Monstro, sem ter como desfazer essa promessa irresponsável, acaba levando a criança para casa.

Ai gente, ele é como eu, não tem afinidade alguma com esses serezinhos e de repente se vê cuidando de um moleque que não fala com ninguém, além dele e que se esgueira para sua cama no meio da noite. Quer saber? Eu me derreti completamente já nessa parte.

A garota acidentada precisou ser internada e por isso, Monstro cuida do garoto enquanto aguarda que ela acorde. As cenas entre os dois são deliciosas e de uma sensibilidade enorme. 

A história não tem nada de óbvia. Você pensa: Ela vai acordar e quando abrir os olhos será amor à primeira vista. (Errou feio). A coisa vai ficando cada vez mais preta à medida que Monstro se afunda na vida dessa garota, que passa boa parte do livro sem ter um nome.

Sério, os mistérios se acumulam e os segredos vão crescendo e crescendo e quando você (e o Monstro) percebe, já está de coração entregue à trama. Acaba que essa garota tem uma história de vida arrasadora e você cria teorias conspiratórias a cada capítulo. Ouso dizer que errará todas! 


O Monstro não deixa de ser monstro e isso me agradou demais. Detesto personagens que se modificam inteiramente por alguém. Isso faz com que a essência que nos conquistou se evapore. Aqui ele reconhece algumas coisas, mas continua grunhindo até final das páginas.

Outro destaque importante são os personagens além do casal que parecem tão protagonistas quanto eles e que continuam a história do livro anterior ou começam a traçar seus passos para o próximo volume. No geral são todos excelentes. Não tem um personagem sequer que tenha me desagradado na trama.

Estou tecendo tantos elogios à obra e à autora, mas continuo sentindo que essa resenha está injusta. Isso, geralmente, acontece com obras que me agradam demais.


Bom, não vou dar mais detalhes da obra. Se você não se interessou por ela depois de ter lido tudo isso, certamente não existirá argumento que o convença, mas vai por mim, se algum dia pegou alguma dica de livro aqui no meu blog e aproveitou, faça o mesmo com essa obra. 

Se você gosta de romance, aproveite essa dica. Se você curte ação e suspense, aproveite também. Tenho certeza de que se a Raiza Varella continuar nesse caminho de qualidade, vai acabar se destacando ainda mais, no cenário literário do nosso país. Eu torço por isso! 

Chega de romances rasos. Que venham mais obras como essa para nossas estantes.



[Livro] - O Garoto dos Olhos Azuis

Essa é uma resenha paras as garotas românticas. Esse post é para arrancar suspiros e sorrisinhos, mas não é só isso. Nessa obra, Raiza Varella acrescenta ao romance, um toque de ação e suspense que vai conquistar outros tipos de leitores e ESSE é o seu tempero especial.

Sinopse: O príncipe encantado existe?Bárbara é linda, loira e bem-sucedida. Desde que assistiu a uma cerimônia de casamento pela primeira vez, ainda criança, seu sonho é apenas um: percorrer o tapete vermelho da igreja, vestida de noiva. Porém, contrariando todas as suas expectativas, ao ser abandonada no altar, a vida de Bárbara desmorona. Ela decide voltar à cidade natal e passa a viver com os irmãos e mais dois amigos. Todos homens. Com a ajuda de Vivian, uma espécie de Barbie Malibu, Bárbara tenta superar sua decepção amorosa recente e uma da adolescência, que volta com tudo à sua memória: o garoto dos olhos azuis. Será que o cavalo branco só passa uma vez? É isso que Bárbara vai descobrir com bom humor, jogo de cintura e uma pitada de neurose, em O Garoto dos Olhos Azuis, romance de estreia de Raiza Varella.

Classificação
Editora Pandorga

O Garoto dos Olhos Azuis foi cedido pela nossa parceira Editora Pandorga e escrito pela, talentosa, Raiza Varela que eu conheci no Skoob e no Instagran e achei supersimpática. (Beijo Raiza, sua obra é deliciosa).

Gente, esse livro teve um gostinho de "sessão da tarde" para mim, sabe? Aquele romance gostoso que te prende apaixonada e te faz sofrer aflita mesmo que você já saiba o que vai acontecer com a mocinha no final. 

Por isso eu detesto o Nicholas Sparks - Ele sempre mata alguém importante. Detesto #EsperoQueEleLeiaIssoUmDia 

Mas vocês também sabem que Romance não é muito a minha praia não é mesmo? E para me envolver precisa ter um toque a mais, um ingrediente especial que me faça seguir a leitura e, esse teve! \0/ 

Teve mesmo. Acreditem ♥ 

Mas é bem o ingrediente especial que não posso contar, é um grande Spoiler e vale muito a pena ser lido na surpresa. É o que faz a coisa ficar arriscada, imprevisível, instigante. E por isso adorei esse livro. O que posso contar dele para vocês é o seguinte: 

Bárbara é o tipo de garota que sonha em se casar e tem até um príncipe encantado em sua cabeça há muitos anos - O tal garoto dos olhos azuis. Ela tem esse sonho  e deseja ardentemente segui-lo como um plano de vida feliz. Tenta tanto até que consegue, mas na hora H, seu noivo a abandona no altar para ficar com sua "melhor amiga" e desfaz todos os seus sonhos.

Devastada, Barbara vai morar com os irmãos que dividem uma casa com mais dois amigos e em resumo, ela termina afundada em uma fossa eterna e morando com 4 rapazes. Tem alguma formula melhor para se curar? (rs).

Já sacou o que pode rolar né? Um deles - Ian - é supergato e superfofo e super... (ai ai *suspiros*). O desenrolar dessa nova relação é DE-LI-CI-O-SA e quando você acha que pode respirar apaixonada o grande "ingrediente" aparece e BAM! 

Vale ressaltar que os irmãos de Bárbara são ótimos assim como os amigos que vivem com eles. Suas personalidades são ótimas e me lembrou do quanto eu gostaria de ter tido uma família grande daquela forma. E também teve a Viviam - Irmã do Ian (♥) que se mostra uma verdadeira amiga para Bárbara, algo que ela estava precisando muito mesmo naquele momento. Desejei conhecer uma "Viviam" também, confesso. 

Enfim... Bárbara tenta seguir em frente com sua vida, tenta se entregar às novas experiências, mas o passado insiste em aparecer de várias formas, uma delas bem difícil de ignorar, mas... Ok, quase Spoiler. 

É uma história muito bem escrita, muito envolvente e difícil de largar. Depois do final fiquei desejando permanecer naquela casa movimentada e cheia de amor e amizade. Recomendo que leiam! 

Semana do Rock - Músicas da série Sons of Anarchy

Você já leu AQUI sobre uma das minhas séries preferidas na vida: Sons of Anarchy e eu prometi que traria um post falando especialmente das músicas que embalaram essa produção e aqui estou!

Eu tenho uma mania que já rendeu boas descobertas: Tiro minhas músicas das séries que acompanho. Tenho uma pasta para cada série, recheada de faixas que me fazem lembrar os melhores momentos desses shows que assisto.


Já descobri muita banda boa e muita música inesquecível desse jeito e Sons of Anarchy contribuiu e MUITO para minha playlist. Então ou deixar aqui algumas das faixas que marcaram as cenas mais importantes da produção e que hoje estão no meu player! Segura:

Black Keys foi uma dessas descobertas. A música abaixo se chama "Hard Row" e embalou diversas cenas importantes



Gimme Shelter - Paul Brady & The Forest Rangers é uma música viciante. Gravada também pelo Rolling Stones (a versão deles ficou incrível), é de arrepiar. Tem TUDO a ver com a série!


E não poderia faltar Metallica nessa playlist, caso contrário não estaríamos comemorando a semana do Rock! Aqui vai Turn the Page para vocês:



A série tem um toque forte de drama e a trilha sonora que acompanha essas cenas é de “destroçar” o coração de qualquer roqueiro. Aqui tem um pouco de The White Buffalo & The Forest Rangers novamente com a linda "Come Join the Murder"! Eu posso ver os personagens quase aqui do meu lado ao ouvir essa música!



Não posso deixar de colocar aqui a deliciosa “Oh Darling, what have I done” do The White Buffalo. Essa música apareceu várias vezes na série.



Fu Manchu é uma banda nova para mim, mas me conquistou na hora com “Mongoose” que tem toda a essência de várias cenas da série. Vejo o Jax rodando com sua moto naquelas estradas da Califórnia! Perfeito!



E obviamente que tem mulheres nesse meio. Descobri "Bobilicious" da Gia Ciambotti cheia de balanço. Viciei nessa música!



Mais uma das novidades para mim. Descobri Big Linda com "Get it While You Can" que tem um ritmo bem legal.



E não posso esquecer a música de abertura que embalou sete anos da minha vida (rs) em duas versões. Tocada por Curtis Stigers & The Forest Rangers, “This Life” apresentou a série em seu formato original assim:



E também em sua versão irlandesa, na quarta temporada. Essa versão especial ficou perfeita, pena que foi pequena:



Não é de arrepiar?!

Eu paro por aqui, mas no meu HD tem mais de 100 faixas só dessa série. Eu tive o maior trabalho em escolher apenas essas!

Para quem quiser, criei um álbum no YouTube com essas faixas que adicionei aqui entre outras e constantemente vou adicionando mais. Se quiser, segue lá e coloca para curtir quando puder!

Tem Elvis, Alice Cooper, The Forest Rangers e mais uma porrada de banda de rock e blues.


Ah, só mais uma vai! Prometo que é a última. É que essa é uma das minhas preferidas em todo o universo: "The House of The Rising Sun" do The White Buffalo.


Fala sério, essa voz arrepia hein?!

Feliz semana do Rock para todos!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...