Zumbis, sangue e terror no território nacional

Quando comecei o Blog Vida Complicada passei a ter algumas oportunidades que não chegavam a mim antes como leitora. Umas delas foi conhecer escritores novos, relativamente desconhecidos no cenário literário e tão talentosos quanto os famosos publicados nas grandes editoras. 

Nesse momento passei a ler homens e mulheres de todos os cantos desse país e o ultimo que apareceu por aqui foi o talentosíssimo Francis Graciotto.


Em minha singela opinião, quando um assunto entra "na moda" acaba se esgotando com rapidez. Tivemos a onda dos vampiros, depois lobisomens, daí vieram os "softporns" e logo em seguida: ZUMBIS

Li algumas coisas desse último tema e achei tudo muito parecido, tudo com cara de "The Walking Dead", inclusive com a mesma formação de personagens e logo desisti dessas histórias, mas caiu no meu colo essa obra: Febre Vermelha. Conheci o escritor, a edição era linda, estávamos perto do halloween e eu resolvi dar uma chance! E então...


Que viagem boa! Me fisgou da primeira à última página. Francis tem uma abordagem nova, fresca e tão nacional que parece estar acontecendo aqui do lado. Ele tem uma linha de raciocínio rápida dos fatos que levaram ao surgimento da tal febre vermelha que vai te carregando pelos capítulos com imensa naturalidade.


Mesmo com toda rapidez e fluidez os personagens são profundos e complexos - do tipo cheios de defeitos que você adora mesmo assim. Da mesma forma que inova, faz de forma primorosa tudo que uma boa história de zumbis exige. 

Conselho: Não se apaixone por personagens nessa história. tudo é muito volátil e o mundo é perigoso demais para se apoiar totalmente em um pilar só. (rs). Febre Vermelha foi meu presente de Halloween. É uma história deliciosa e ambiciosa que já rendeu outro projeto: 


Esse pequeno livro chamado Dias Febris vem com 8 contos que se passam nesse universo tomado pela febre vermelha. Totalmente independente do romance, pode ser lido antes ou depois do romance e em qualquer ordem, sem perigo de estragar qualquer experiência.


Eu não consigo encontrar defeitos nessas duas obras. Nenhunzinho mesmo. Acredito que Francis Graciotto vai longe e espero vê-lo despontando listas e indicações pelos nossos ambientes literários. O terror merece mais destaque, pois possui qualidade literária transbordando para todos os lados, assim como um grande drama ou romance clássico. 

Leiam mais nacionais. Temos escritores incríveis aqui, escondidos simplesmente pela máfia das editoras que cobram um rim por qualquer publicação. 


Encontre as Obras do autor e suas redes sociais:




Um comentário

  1. Só faltou mostrar a embalagem sangrentamente linda em que os livros vieram. :)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...