Meu querido professor


Eu confesso que nem sempre gostei de escrever. Ahh que criança que gosta. Também não lia nada, a não ser gibis da turma da Mônica (ok, leio até hoje).
Folha em branco para mim era um completo desastre, minhas piores notas eram em português (acho que ainda hoje seriam) e eu odiava o Brasil por escrever livros tão chatos e ultrapassados, poxa, só tem "velhos" escrevendo esses livros...

Machado de Assis
Então a vida que não é nada besta me fez crescer...

Fui OBRIGADA a ler literatura brasileira para prestar vestibular. OBRIGADA PROFESSORES DO CURSINHO.

 
Apresentaram-me DOM CASMURRO, meu Deus, que livro maravilhoso. Li rapidinho e corri para a biblioteca: "Até que esse velho escritor era bom", pensei! Peguei SENHORA, chorei pela primeira vez lendo e fiquei encantada, seguindo para O PRIMO BASILIO assim fui indo e não parei mais.

Apaixonei-me pelos "VELHOS" escritores e minha vida mudou. Eu até li Harry Potter, mas meus vovozinhos brasileiros eram melhores, nossa como eram. Tornei-me uma devoradora de livros. Me apaixonei pelo meu professor de literatura.


Era um "carinha" muito louco chamado MENA (baixinho mesmo). Ele recitava poemas na sala de aula e seus olhos enchiam de lágrimas, e eu que sempre achei poemas uma besteira sem tamanho de gente louca chorei escondida em algumas aulas. Cecília Meireles me conquistou logo de cara. Eu comecei a gostar mais de literatura do que de biologia.

MENA tinha uma doença grave e teve que se afastar das aulas, entrou uma professora no lugar, a mesma que ensinava gramática e nunca mais tive "aulas de chorar" novamente.

Sim, o professor faz a matéria com certeza.

Nunca mais vou me esquecer do MENA, meu querido professor que SENTIA as poesias, que VIVIA os romances e nos fazia suspirar. Calava uma sala de mais de 200 alunos e divagava seus 50 minutos sem parar e sem escrever absolutamente nada na lousa.


Nunca mais vou me esquecer desses "velhos" escritores tão jovens em suas idéias que me ensinaram uma lição enorme: Não julgar o livro pela capa e nem o escritor pela idade. Amo todos eles hoje e dou risada da minha imbecilidade de antes. Eu deveria ter acordado mais cedo, assim já teria lido mais livros. Me perdoem Jovens senhores escritores do Brasil!


Professores que me lêem se tiver algum aqui (sei que tem pelo menos minha irmã), saibam que são vocês que fazem a matéria ser legal. Até matemática fica interessante se levada de maneira certa. Vocês são a base para esse mundo, mesmo desvalorizados são pilares enormes. Sinto falta dos meus até hoje, dos mais rígidos, dos mais inteligentes, dos mais velhos.

Excelente dia a todos, voltei de vez agora. Beijos!

18 comentários

  1. Olá Camilinha

    Eu fiz o 1º grau, que na minha época era chamado de primário (os primeiros 4 anos e o ginásio (+ 4 anos), em um colégio religioso e tipo Clube da Luluzinha, menino não entra. Quando terminei, já cheia daquelas freiras chatas, disse a meu pai, "não quero mais estudar aqui, vou fazer minha matrícula no colégio Estadual do Paraná. Naquela época este colégio era o melhor da cidade e todos os professores pertenciam ao quadro docente da UFP. Foi fazendo lá o preparatório para o curso de letras que realmente me interessei pela leitura.

    BJ00000000000...................
    www.amigadamoda1.com

    ResponderExcluir
  2. Olá Camilinha, tudo bem? Que bom que você voltou!

    Muito bom essa postagem sua. Totalmente verdadeira. A uns tempos eu escrevi sobre o mesmo assunto, uma professora que me fez gostar de ler e mudou minha vida.

    Vou te dar uma dica. Leia os velhos do mundo também. Os Três mosqueteiros tem que ser lido! Robbin Hood tem que ser lido! As aaventuras de Simbad o marujo, Mobby Dick, Eurico o presbítero, Homero e a sua Odisseia, a Divina Comédia de Dante Aliguieri, Dom Quixote do Cervantes, livros do Dostoiéviski, e por aí vai. Se der comece pelos Três Mosqueteiros que você não vai parar mais, hahahahahahahahahahaha.

    E um dia se Deus quiser você vai acabar lendo um livro do André Mansim, hahahahahahahahahaha.

    Um beijão e fica com Deus!

    ResponderExcluir
  3. Eu li Senhora quando tinha 14 anos de forma opcional mesmo e lembro que na época não conseguia parar de ler de tanto que me envolvi com a leitura.

    Sempre fui de ler muito. Mas depois da internet confesso que não leio na mesma proporção porque isso aqui me toma tempo também... rs.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  4. É isso aí Camila,também gosto muito dos nossos "velhinhos", Machado de Assis principalmente. A literatura contemporânea tem atraído mais a meninada, acredito que pela linguagem mais fácil de ser interpretada e também pelo fato de alguns histórias se transformarem em filmes, embora haja muita coisa ruim de ser lida e assistida. Não há como negar que toda pessoa deveria ler ao menos um clássico na vida, a riqueza de vocabulário, a amplitude de raciocínio, a poesia impregnada nas palavras, somente os mestres da literatura souberam fazer muito bem!
    É muito prazeroso saber que alguém gosta de ler, tenho a sensação de que nem tudo está perdido nesse mundo,rsrs.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Eu sou completamente apaixonada por essa literatura. Tenho todos esses clássicos de vestibular em casa e não desfaço deles por nada.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Sim!!! Os professores fazem as matérias e nos fazem tb!!! Os que possuem o dom, muito além de nos ensinarem o que está nos livros nos transformam enqto pessoas, deixando em nós rastros de sua própria paixão pelo que ensina. Modificam nossos olhares...
    Tive professoras que se tornaram mães para mim, outras amigas, alguns ídolos, outros mestres no sentido maior e assim por diante...
    Bjos Cá.

    ResponderExcluir
  7. Oi Camila,
    Tb estava com saudade de vc e saudade de vir aqui.
    Eu só recomecei a gostar de ler, depois que assumi que detesto José de Alencar! Fui obrigada a ler Iracema na escola e qse que nunca mais li nada em minha vida. Se não fosse minha mãe tomar providência e me encaminhar para o Faukner e até mesmo para o Kerouac, até hj eu estaria passando longe das bibliotecas e livrarias.
    Na minha concepção, José de Alencar deveria ser preso, como não dá pq já morreu, então o melhor era jogá-lo no ostracismo. Eita cara chato! Que os intelectuais brazucas me perdoem, mas ele é um porre.
    Falei d+! Mas eu posso pois sou ótima leitora e só estou pondo a boca no mundo para que salvem as criancinhas e não dêm drogas para elas. José de Alencar, jamais!
    Beijos 1000 e uma 3ª-feira maravilhosa para vc.

    www.gosto-disto.com

    ResponderExcluir
  8. Ohhhhhhhhhhhh, mas como viver sem José de Alencar??!!!!!!!!
    Eu amo literatura estrangeira e confeso que por ser bem diversificada e com muita ficção que é o que eu amo seja a minha preferida, mas a nacional me encanta.
    De uma maneira mais branda, mas encanta. Tenho conhecido escritores nacionais de ficção tb, um deles é o André Vianco.

    Mas por favor não tenha raiva de Joséde Alencar kkkkkk. Senhora é obra dele e é linda demais! uhauah
    Beijão!

    ResponderExcluir
  9. Xiii Cami! Esqueceu que não é só sua mana professora que lê seu blog? ;-)

    Realmente, Cami, o professor faz toda a diferença. Ele consegue transmitir a paixão (ou falta dela) aos alunos.
    Adorei o post!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  10. Concordo que depende muito dos professores pra gostar ou não das matérias e por isso a importância deles e reconhecimento.Isso não existe, ganham salários baixos e não são respeitados.beijos praianos.chica

    ResponderExcluir
  11. Santo Cristo! lendo o comentário da Betty lembrei qeu o primeiro livro de literatura nacional que li foi de José de Alencar. o livro foi "O Tronco do Ipê". Eu tinha 12 anos e não entendi coisa alguma do livro... Mas, como boa devoradora de livros que sou desde pequena, não me acovardei e reli mais duas vezes.

    Mas confesso que de todos os nacionais, José de Alencar, com suas intermináveis descrições de tudo, acaba me aborrecendo um pouco também...
    :P

    Bjão!

    ResponderExcluir
  12. Hahahaha, sim a literatura nacional é um pouco dificil de ler e sei que não são todos que gostam. Mesmo assim, vale a pena tentar né?! Beijão Déia, saudades!

    ResponderExcluir
  13. eeeeeeeee \o/ adoreiii o cantinho visse

    POW...minha mãe é professora, então sempre tive o habito de ler, sempreeee adorei viajarr sem sair de casa...mas sempre tive problema pra escrever (TENHO PREGUIÇA) hj eu digito mais que escrevo rsrsr PRECISO MUDAR ISSO URGENTIMENTE!!!

    xeroooooo linda

    ResponderExcluir
  14. Adorei o post né?
    hauahua
    pq será?
    beijos

    ResponderExcluir
  15. "Aulas de chorar"... Adorei isso! Nunca tive aulas de chorar, na verdade sempre chorei pra não ir à aula. Hahaha!

    Mas você falou certinho sobre o professor fazer a aula. Eu detestava Matemática, mas na oitava série também me apaixonei pelo professor que dava aulas bacanérrimas.

    Eu queria ser devoradora de livros. Sou uma pseudo-escritora muito da mequetrefe, não te falo? Já viu escritor que não lê?

    Beijos, Camilouquinha. Tava com saudades de ti.

    ResponderExcluir
  16. Parabéns pelo lindo texto! Também sou outra apaixonada por livros , amooooo ler :) O meu velhinho preferido foi e ainda é Érico Veríssimo, lia seus livros e simplesmente viajava :) Tenha uma ótima semana. Bjs

    ResponderExcluir
  17. Ah, ia esquecendo :) Tive um professor com as mesmas características do teu, as aulas dele eram maravilhosas.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...