Pequeno conto de fadas

Era uma vez um menino chamado Ryan Hreljac, Um garoto comum nascido no ano de 1991 no Canadá (hoje com 21 anos de idade). Quando pequeno, na escola, com apenas seis anos, sua professora lhes falou sobre como viviam as crianças na África.


Profundamente comovido ao saber que algumas até morrem de sede, pois lá não há poços de onde tirar água, e pensando que a ele bastavam alguns passos para que a água saísse da torneira durante horas até com certo desperdício, resolveu tomar uma atitude.

Ryan perguntou quanto custaria para levar água a eles. A professora pensou um pouco, e se lembrou de uma organização chamada WaterCan, dedicada ao tema de saciar a sede dos africanos, e lhe disse que um pequeno poço poderia custar cerca de 70 dólares.


O menino ficou maravilhado com a possibilidade de ajudar a assim que chegou em casa, foi direto a sua mãe Susan e lhe disse que necessitava de 70 dólares para comprar um poço para as crianças africanas. Esta disse-lhe que ele deveria consegui-los e foi-lhe dando tarefas em casa com as quais Ryan ganhava alguns dólares por semana.


Finalmente reuniu os 70 dólares e pediu à sua mãe que o acompanhasse à sede da WaterCan para comprar seu poço para os meninos da África. Quando o atenderam, disseram-lhe que o custo real da perfuração de um poço era de 2.000 dólares e infelizmente o dinheiro que o menino tinha não era o suficiente.

Susan deixou claro que ela não poderia lhe dar 2.000 dólares por mais que limpasse cristais durante toda a vida, porém Ryan não se rendeu. Prometeu aquele homem que voltaria…
Voltou para casa e começou a pedir ajuda as pessoas. Contagiados por seu entusiasmo, todos se puseram a trabalhar: seus irmãos, vizinhos e amigos. Entre todo o bairro conseguiram reunir 2.000 dólares trabalhando e doando para que Ryan pudesse finalmente voltar triunfante a WaterCan para pedir seu poço.


Em janeiro de 1999 foi perfurado um poço em uma vila ao norte de Uganda. A partir daí começa a lenda. Ryan não parou de arrecadar fundos e de viajar por meio mundo buscando apoios para conseguir mais e mais poços.


Quando o poço de Angola estava pronto, o colégio entrou em contato através de correspondência com as crianças do colégio que ficava ao lado do poço, na África.


Assim, Ryan conheceu Akana: um jovem que havia escapado das garras dos exércitos de meninos e que lutava para estudar a cada dia. Ryan sentiu-se cativado por seu novo amigo e pediu a seus pais para ir vê-lo em seu país.


Com um grande esforço econômico de sua parte, os pais pagaram sua viagem a Uganda e Ryan, em 2000, chegou ao povoado onde havia sido perfurado seu poço. Centenas de meninos dos arredores formaram um corredor e gritaram seu nome.

- Sabem meu nome? - Ryan perguntou a seu guia.
- Todo mundo que vive 100 quilômetros ao redor desse poço sabe - ele respondeu.

Hoje em dia, Ryan – com 21 anos - tem sua própria fundação e conseguiu levar mais de 400 poços à África. Encarrega-se também de proporcionar educação e de ensinar aos nativos a cuidar dos poços e da água. Recolhe doações de todo o mundo e estuda para ser engenheiro hidráulico. Ryan tem-se empenhado em acabar com a sede na África.


Para nossa felicidade essa não é uma história de contos de fada, mas parece né?!
Assim como Ryan, sempre existe algo que podemos fazer, é só querer, eu mesma empolguei-me em fazer algo, quem sabe você não vem comigo?! O site tá AQUI, é só clicar!

15 comentários

  1. Muito bom o texto e a dica,
    que mais pessoas façam o mesmo,
    beijos e bom dia amore.

    ResponderExcluir
  2. Que lindo, Camila!
    Pessoas que realmente mudam o mundo! Bjss

    ResponderExcluir
  3. Conheço esta linda história Camila, demais !
    um carnaval de muita paz e alegria
    beijão

    ResponderExcluir
  4. Olá Camilinha

    Fiquei encantada e emocionada com esta história. É por aí que costatamos que se a criança tiver bons estímulos na escola e em casa também, ela poderá se tornar um adulto de ouro. Infelizmente o contrário também...
    Uma ótima 4º feira à vc...

    BJ00000000.................
    www.amigadamoda1.com

    ResponderExcluir
  5. oi Camis,

    que linda história,
    me emocionei,
    e com certeza servirá de exemplo para todos nós...
    para ajudar basta querer e dar
    o primeiro passo...

    beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Nossa, fico com vergonha de ver que nunca fiz nada do tipo! Esse menino é prova de que quando a gente quer tudo é possível. Comovente e inspirador!!! bjo

    ResponderExcluir
  7. Maravilhoso, Camila! E inspirador. Vou tratar de me mexer um pouco mais. Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Ai Cami, me emocionei tanto que cheguei a chorar...
    Que atitude linda?!
    Fiquei com vergonha de ver o quão pouco faço em prol dos outros, sabe?
    Mas mudarei isso esse ano.
    Bjs e MUITO OBRIGADA por essa linda lição de amor que vc compartilhou!

    Ah, Cami, estou explodindo de orgulho!!!
    Olha o que um aluno meu fez: http://alicenopaisdafilosofia.blogspot.com/2012/02/etica-e-moral-video-de-alunos.html
    Estou que nem uma profe-coruja morrendo de orgulho e espalhando p/ todo mundo!!! ;)

    ResponderExcluir
  9. Ah minha amiga....precisamos de iniciativas assim....

    Bjos...vou lá no site!

    ResponderExcluir
  10. Oi Camila,

    Que exemplo!

    Cheguei a me sentir "pequena" diante de tamanha ato de solidariedade!


    Beijo.

    ResponderExcluir
  11. Eita Camilinha, que legal hein! Muito boa postagem e o exemplo desse rapaz!

    Muito bom mesmo!

    ResponderExcluir
  12. Nooooossa! Fiquei toda arrepiada aqui! Que história linda! Tão bom ler coisas como essa, significa que existe um lado bom no ser humano.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  13. Quem disse que não há anjos na Terra, não é mesmo?

    Marcia do Cursinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que existe!
      Senti tua falta ontem mulher!
      Vai a aula hj? Aula do Heron hein! hehehe

      Excelente feriado pra vc!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...