[Livro] Psicose - Robert Bloch

Uau! É difícil falar de um clássico!

Psicose sempre será uma referência, tanto na literatura, quanto no cinema, quando o assunto for terror e isso, devemos, antes de tudo, ao autor Robert Bloch e não apenas ao cineasta Alfred Hitchcock




EU BEM QUERIA UMA SINOPSE MAIOR!


Sinopse: Livro que deu origem ao mais famoso filme de suspense de todos os tempos. Psicose conta a história de Marion Crane, que foge após roubar o dinheiro que foi confiado a ela depositar num banco. Ela então vai parar no Bates Motel, cujo proprietário é Norman Bates, um homem atormentado por sua mãe controladora. Belo suspense, de tirar o fôlego!





Classificação:

O grande problema que a literatura enfrenta é basicamente o que acontece com essa obra. Psicose ficou famoso no mundo todo após ser lançado em formato de filme, com um elenco de peso e muito bem dirigido, mas poucas pessoas sabiam (alguns não sabem até hoje) que a história foi tirada de um livro e que os créditos devem ir - primeiro - para seu criador literário.

(Isso serve para você que ACHA que o filme O Ilumiado é criação do Kubrick. Não é!)

Mas voltando à Psicose - Essa obra serve hoje de base para a produção de uma série, que eu acredito que todos conheçam, chamada Bates Motel, portanto esse post fará uma análise entre o livro, o filme e a série, porque o escritor foi um gênio, mas as outras duas adaptações que vieram à partir dessa merecem créditos e mais créditos!

Se segure na cadeira aí, porque será de matar!!! O.O

Norman Bates do filme
Uma jovem mulher, apaixonada, louca para casar e impossibilitada de realizar seu sonho por falta de dinheiro, vê a oportunidade da sua vida ao receber 40 mil dólares do seu patrão para depositar no banco. Veja bem, isso nos anos 60 era muito dinheiro. Muito mesmo.

Detalhe: É sexta-feira e se ela fugir agora, ninguém notará nada até segunda. O plano perfeito.

Acontece que Mary Crane resolve ir ate seu noivo Sam Loomes (que mora em uma cidade longe da sua), a fim de fugirem juntos, mas ao errar a entrada da cidade vai parar em um local isolado. Mary, que já está cansada e perdida, resolve parar no primeiro Motel que aparece.

Placa da série
Ah, Mary... Tudo poderia ser diferente se você seguisse o plano perfeito. Alguns sinais foram dados e ela, inocente, os ignorou: A chuva forte, a placa desligada do motel e o quanto o lugar era isolado. Mas ela para, assim mesmo e é recebida pelo jovem Norman Bates.

Pausa para uma reflexão: Norman é uma graça. Delicado, atencioso, tímido e curioso. Eu teria feito o mesmo que Mary fez e jantaria em sua casa. Afinal, a chuva estava muito forte e o primeiro restaurante era longe dali... Enfim.

Norman da série
Mais um sinal: Norman Bates deixa escapar traços de sua personalidade quando sua mãe se torna o assunto da conversa e o homem tranquilo se mostra impaciente e protetor. Fica evidente que ele tem problemas bem sérios de dependência e Mary chega a ter pena dele.

A mãe de Norman, também parece ser uma mulher externamente possessiva e controladora. Daquelas que enxergam o filho ainda como criança, mesmo que ele já tenha passado dos trinta. Diante disso fica bem claro que Mary pagará pela audácia de ter jantado com Norman. Pagará por ser tão leviana assim e acabará sendo a vítima de uma personalidade psicopata.

Mary Crane
A clássica cena do banheiro, onde uma mulher morre a facadas, acontece aqui e isso não é um SPOILER. A não ser que você viva debaixo de uma pedra, já ouviu aquela musiquinha assustadora que anuncia a morte de Mary Crane.

Claro que o roubo da Mary Crane foi descoberto. O noivo se torna um alvo, assim como a irmã. Como ambos não sabem de absolutamente nada e não acreditam que Mary tenha sido capaz de algo tão absurdo, se jogam na investigação também ao lado do "detetive" Arbogast, que se mostra mais interessado no dinheiro do que no desaparecimento.

A investigação começa e devo dizer que é tudo muito simples, mas de uma genialidade incrível. Os detalhes, os motivos e os próprios atos. A verdade é que o que realmente assusta, são as personalidades das pessoas. O que elas são capazes de fazer quando perdem a sanidade.

Paro por aqui no que diz respeito a contar sobre a história. Muitas coisas merecem ser descobertas durante a leitura e não cabe a mim contar. Agora vou falar sobre os pequenos detalhes entre as três versões dessa história.

MOTHER (Norma) da série
1 - A mãe de Norman não tem nome no livro e é sempre chamada de MOTHER, tanto por ele quanto pelos outros personagens. No filme acontece o mesmo, mas na série é que a sacada foi legal demais, porque a personagem precisava de um nome e acabou recebendo o mesmo do filho: Norman Bates. Como nos Estados Unidos, alguns nomes são usados para ambos os sexos, esse coube certinho e tem TUDO a ver com a história. Genial! Gente, o Norman chamando a mãe dele de MOTHER o tempo todo na série é irritante e brilhante ao mesmo tempo.

2 - O destaque vai mais uma vez para o Norman, que em todas as três versões é gentil, tímido e recatado. Devoto por completo à sua mãe, mas sai de si quando a ofendem. É um garoto confuso, mas muito inteligente. Mesmo assim, depende por completo da mãe, tanto financeiramente, quanto emocionalmente. Na série temos a impressão de que ele é apaixonado por ela em diversos momentos.

3 - O Motel do filme e da série são idênticos! Idênticos mesmo... Até o problema que eles enfrentam é o mesmo, o motivo de não terem tantos hóspedes e tal. Tudo combina certinho. É um deleite ver aquela série hoje e poder relembrar a obra antiga. Aposto que os fãs a adoram!

Norman do filme, rodeado de seus animais taxidermizados
4 - A paixão de Norman pela taxidermia está presente em todas as adaptações. Isso é algo tão simbólico no livro, essa fascinação por conservar coisas mortas que não poderia, de forma alguma, faltar no filme e muito menos na série.

5 - Norma Bates: A Mother da série é uma das minhas personagens preferidas entre todas as séries que assisto. Ela é louca, irresponsável, intrometida, inconsequente e possessiva, mas não importa o quanto ela erre, eu ainda irei amá-la. Norma é simplesmente adorável.

Daí trouxe um vídeo – que não tem NADA a ver com a trama original – mas que entrou na série. Eu fiquei dias, obcecada por essa música e achei tão lindo vê-la cantar...



Basta dizer que, quem segue a série, entendeu perfeitamente o motivo dessa cena. Norma precisava disso e me fez arrepiar.

Curiosidades:

Quando eu vejo uma garota bonita andando na rua, tenho dois pensamentos .
Uma parte quer ser realmente agradável e doce e a outra parte se pergunta como sua cabeça ficaria em uma vara

# Robert Bloch se baseou em Edward Theodore Gein, um psicopata que chocou o mundo na década de 50, para construir os personagens dessa obra. Não quero falar sobre as semelhanças para não estragar o final da história, mas basta dizer que Gein desenterrava pessoas e usava partes de seus corpos para ornamentar objetos em sua casa. Bizarro né?



# Hitchcock leu o livro de Bloch e ficou obcecado por ele. Pediu a Paramount que o financiasse, mas eles não aceitaram. A história parecia excêntrica demais para a época. Então o cineasta resolveu bancar a filmagem inteira e com isso decidido comprou a edição completa do livro (3 mil exemplares) para que ninguém lesse a obra e descobrisse o final antes de ver o filme. Pensa num cara obcecado. 

Então é isso. O livro conta com um apoio de peso para ganhar destaque no cenário cultural do mundo todo. Sei que não há uma pessoa que não conheça ao menos a cena do banheiro e isso já basta para o criador de uma história se sentir realizado. 

Aos que nunca viram, deixo aqui a tal cena e aos que viram, vai um incentivo para ler o livro. Vale a pena. Apesar de o filme ser bem fiel, obviamente que a obra é mais completa. É um exemplar pequeno e dá para ler rapidinho. #SeJoga


18 comentários

  1. Oi Camila!
    Já li/assisti as três versões dessa história. Gosto do livro, mas sinceramente, acho que foi o filme do Hitchcock que elevou a história ao patamar onde ela está hoje. Considero o filme muito superior ao livro.
    Quanto à série, gosto bastante também. Mas acho que as temporadas 2 e 3 decairam um pouquinho com relação à primeira.
    PS.: Também adoro ver o Nornam chamando a Norma de "mother" ;)
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Camila o/
    OMG eu não sabia que Bates Motel era baseado em Psicose :O
    Adorei a sua resenha e as suas comparações. Quero muito comprar o livro em versão física, porque o ebook é muito ruim x.x E já quero ver a série também!
    Beijos.

    http://www.claramenteinsana.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi,
    Tudo bom?
    Meu nome é Raquel Machado sou autora do livro Vingança Mortal e te encontrei lá no blog da Evelyn Post it e livros, vi que deixou um comentário sobre meu livro e gostaria de te convidar a conhecer um pouco mais sobre a história. Inclusive avisar que estou com parcerias abertas, caso tenha interesse é só me enviar um e-mail raquel.machado2014@yahoo.com.br.
    Beijos
    Raquel Machado
    Escritora Vingança Mortal
    leiturakriativa.blogspot.com.br/p/vinganca-mortal.html

    ResponderExcluir
  4. Olá, Camila. Adorei o seu post, bem completo sobre o livro, filme e a série. Bom, já tô com meio caminho andado no que se diz respeito a Psicose: Vi o filme e assisti pelo menos a primeira temporada da série (que achei incrível). Quero ler o livro em breve mais para saber se ele irá me agradar tanto quanto as adaptações.
    Beijos
    SIL ~
    Estilhaçando Livros | Cantar em Verso

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Ai caramba, adorei esse post imenso e cheio de curiosidades sobre a obra, não sabia quase nada e fiquei maravilhada. Nem mesmo sabia desse psicopata que inspirou o personagem, só sabia da curiosidade em relação a produção do filme.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Nossa, já vi psicose mas nunca imaginei que tinha uma história tão louca por trás de toda a narrativa. chocadíssima!
    A cena do banheiro é a maaais clássica de todas. Nunca vi a série, mas agora fiquei curiosa. tem cara de ser bem intensa tambem.

    beijos
    www.manualdaerika.com

    ResponderExcluir
  7. Preciso dessa história pra tipo...ONTEM? HAUAHUAHAU. Sério. Eu amei o post.Fiquei interessada demais porque é, eu amo filmes e livros assim :)



    muuito bom <3

    beeijos
    http://carolhermanas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Amooo Psicose, parabéns pelo seu post! :)
    Tudo no seu blog é realmente lindo. O layout, posts, imagens...perfeito, parabéns!
    Já estou te seguindo!
    Dá uma passada lá no meu blog quando puder, você será sempre muito bem vinda!
    Beijão!
    http://makedamotociclista.blogspot.com.br
    Meu Twitter: @cat_343
    Meu Insta: tamiya343

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Olá Camila, nunca li o livro! :o :o.... mas já vi o filme e claro q adoro a cena do banheiro... rsrsrsrsrs... como sempre vou guardar sua indicação...

    www.livrosterapias.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi Cami, tudo bem?
    Adorei teu blog e já estou seguindo para acompanhar o teu trabalho.
    Psicose? Adoro histórias assim, gostei do post.
    Beijos e sucesso
    http://www.alecanofre.com/

    ResponderExcluir
  12. A Vera Farmiga arrasa cantando. Sou muito fã dela e da Norma. Ainda não li o livro, mas está na lista. Ótimo post, Camila! Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Esse livro esta na minha lista, no top 10, dos que tenho que ler antes de morrer. Adorei as curiosidades e de como voce fez a comparacao com as outras produções baseadas no livro. :)

    ResponderExcluir
  14. Camila, eu não sabia que Psicose era antes um livro! Muito legal seu post de hoje!
    Bjs

    www.digoporai.com

    ResponderExcluir
  15. Olá !! Já assisti Psicose e já assiste alguns episodios da serie, mas não sabia que existia um livro. Adorei as curiosidades o post ficou ótimo <3
    Beijos
    http://resenhaatual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oie Camila =)

    Acredita que eu nunca assisti Psicose? E Bates Motel não faz bem o meu estilo de série também. Sou um pouco medrosa para essas coisas rs...
    Ótimo post!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  17. Oi Camila,
    Adoro o filme e a sobre a série, ainda não acompanho direito.
    Acho engraçado a galera achar que a morte da mulher é spoiler...ao meu ver, não é HAHAHAHAHAHAHAHA

    Já queria ler, depois que assistir Hitchcock, agora quero mais.

    tenha uma ótima sexta.
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  18. Oi
    Nunca assisti o filme e a série, mais tenho curiosidade de ver a série
    pois parece ser legal e gostei de saber mais sobre ambos aqui.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...