[Livro] O Visconde partido ao meio - Italo Calvino

Enfim, eu li Italo Calvino, minha gente e vou dizer: Adorei! 

Sinopse: O Visconde Medardo di Terralba, em temerária arremetida contra a ímpia artilharia de turcos, leva um tiro de canhão no peito. O destemido mas inexperiente defensor da cristandade sofre sérias avarias, sobrando-lhe apenas uma metade do corpo, felizmente intacta. Graças ao entusiasmo dos médicos que o socorrem, Medardo sobrevive, embora partido ao meio. À mutilação física do senhor de Terralba seguem-se consequências indesejáveis em seu comportamento, causando grandes desgostos aos moradores de seus domínios. Mas quando os camponeses já estavam se acostumando às idiossincrastias do visconde, eis que ressurge a outra metade, para grande confusão e maior transtorno geral. Se meio visconde já incomodava tanta gente, o que dizer de duas metades contraitórias de Medardo di Terralba? 


Classificação
Editora: Companhia das Letras

O livro é fininho de tudo, li em duas tardes, com toda a calma, mas vou logo dizendo, não é uma leitura levinha. A Escrita do Calvino é densa e floreada. Tenho a impressão que ele sempre queria dizer bem mais do que escrevia e por isso parava a leitura algumas vezes para pensar. 

A história é hilária e a ideia muito original. Um Visconde que leva um tiro de canhão na guerra e tem uma das suas metades (a direita) salva pelos médicos, volta para casa. 

"Em suma, salvara-se apenas metade, a parte direita, que aliás se conservara perfeitamente, sem nem sequer um arranhão, excluindo aquela enorme rasgadura que a separara da parte esquerda estraçalhada". 

O curioso e que coisas estranhas começam a acontecer na vila em que ele mora. Além de artes como: Frutas que aparecem comidas nas árvores (só pela metade) flores são arrancadas pela metade da terra, etc... O Visconde Metardo passa a ser uma pessoa detestável. Detestável mesmo e não do tipo só "chatinho". 

A maldade emana dele de forma descontrolada e, como ele é um visconde (mesmo partido ao meio) manda e desmanda como quer. Dá ordens para prender pessoas sem motivo algum. Enforca vários prisioneiros por ninharia e espalha o medo ao seu redor. 

"Metardo condenou Fiorfiero e toda a sua quadrilha a morrerem na fora, culpados de rapina. mas como as vitimas eram por sua vez caçadores ilegais, condenou-as igualmente a foca. E para punir os guardas que intervieram tarde demais e que não souberam prevenir os crimes dos caçadores nem os dois bandidos, decretou que eles também fossem enforcados". 

Um dia ele se apaixona e decide, com toda a sua maldade, que vai casar. A vontade da moça não conta, é claro, e o casamento é quase certo, mas dessa vez, os planos de Metardo podem não dar certo. 

É que, do nada, sua outra metade aparecesse de volta à vila, (A metade boa) e assim como a metade má que já estava ali, passa a destilar sua personalidade por onde passa. 

Agora, não pensem que só bondade em um ser é algo ótimo... Essa é a beleza dessa obra, um pouco difícil de ler, mas de uma genialidade incrível! 

"Que se pudesse partir ao meio todas as coisas inteiras - disse meu tio de bruços no rochedo, acariciando aquelas metades convulsivas de polvo, que todas pudessem sair de sua abstrusa e ignorante inteireza. Estava inteiro e para mim as coisas eram naturais e confusas, estúpidas como o ar: Acreditava ver tudo e só havia a casca. Se você virasse a metade de você mesmo, e lhe desejo isso, jovem, havia de entender coisas além da inteligência comum dos cérebros inteiros. Terá perdido a metade de você e do mundo, mas a metade que resta será mil vezes mais profunda e preciosa. E você haverá de querer que tudo seja partido ao meio e talhado segundo sua imagem, pois a beleza, sapiência e justiça existem só no que é composto de pedaços. 

Gente, o livro é divertido demais. Vale a pena ser conferido, mesmo com a linguagem mais complexa. São poucas páginas e logo no início você esquece qualquer dificuldade. Eu recomendo! 

9 comentários

  1. Adoro este livro! Sou um tanto suspeito para comentar sobre Italo Calvino pois gosto muito dele. Depois leia "O cavaleiro inexistente", também "fininho" e também muito legal. Estou lendo agora "Marcovaldo ou as estações na cidade" e este já apresenta linguagem mais simples, mas também com ótimas construções de imagens - temos um Marcovaldo sonhador, idealista, mas seus planos sempre dão errado e no fim acaba se metendo em confusões divertidíssimas! Nem terminei o livro e já recomendo. rsrs :-)

    ResponderExcluir
  2. Dica super anotada. Me apaixonei pela escrita do Calvino e pretendo ler outras coisas dele. =)

    ResponderExcluir
  3. Nossa, nunca tinha ouvido falar do autor. Mas parece ser uma história incrível. E o personagem parece ser oito ou oitenta, mal demais ou bom demais, mas deve ser legal ver essa mudança do personagem e ver como ele agiria e como as pessoas reagiria com essa mudanças.
    Enfim, mesmo a escrita não sendo tão fácil, eu fiquei com vontade de ler.
    http://blogpausageek.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oii Camila, tudo bem?
    Gente que livro é este? Realmente me interessei bastante, acredito que com toda certeza iria ler, confesso que durante a sinopse já li em algumas partes imaginando as cenas :P e sua resenha só aumentou a minha curiosidade. Irei ler assim que der! Obrigada pela dica!
    Beijão

    ResponderExcluir
  5. Hei, Camila, que tal lermos esse no Clube? Eu toparia feliz da vida. Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Confesso que a leitura não faz muito meu tipo. Mesmo ficando encantada com tudo descrito, essa escrita mais complexa me barra um pouco. Gosto de leituras fluídas e rápidas de ler, e se for uma linguagem muito "chatinha" já sei que não será assim pra mim, rsrs. Mas adorei sua resenha!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Camila! Adorei a premissa do livro, nunca imaginei alguém pela metade passeando por uma cidade e sendo malvado e ai chega a outra metade boa e faz todo mundo meio que feliz, realmente muito interessante, deve realmente ter sido uma leitura muito agradável, fiquei bem curioso!

    Xo
    Alisson
    Re.View

    ResponderExcluir
  8. Nossa, Camila. Juro que quando vi a capa falei "não vou gostar da história deste livro". Mas foi bem ao contrário. A história parece ser bem interessante e divertida. A dica ja esta anotada, estou ansiosa para conhece-lo melhor.

    ResponderExcluir
  9. Tenho a impressão de que o Calvino sempre tem umas ideias surpreendentes pros seus livros, diferentes mesmo! Fiquei com vontade de ler esse.
    Ótima resenha!



    http://noveplanetas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...